Discordianismo: Filosofia ou Idiotização

A idiotização é o uso indiscriminado da soberba egoísta.

 

É um tema muito delicado… Tão delicado quanto o vidro que é frágil o suficiente para ser destruído ao ser derrubado no chão, mas violentamente perigoso para cortar com suas pontas afiadas.

Uma filosofia que intriga até os tempos de hoje quebrando as regras da razão. A Deusa Éris veio em uma de suas formas mais bela para dizer aos homens  que eles “são livres”… Mas o que é essa liberdades?

A deusa Éris que teve seu significado confundido pelos gregos, gerando a própria  confusão em si mesma, voltou depois de séculos para elucidar seu significado perante os Homens.

Eu vim pras lhe contar que são livres
Muitas eras atrás minha consciência deixou o homem, ele deveria se
desenvolver sozinho. Retornei para encontrar este desenvolvimento quase
completo, mas obstruído pelo medo e incompreensão.” –  Principia Discordia – 00008

O Homem construiu uma armadura para si, como mecanismo de defesa das dores do mundo. Hoje se discute muito sobre, e isso sempre leva a um polo político que causa ainda mais medo e pavor. É um circulo vicioso que aparentemente não terá fim (exceto pelo fim da sociedade humana quando um meteoro cair de novo na Terra e então todos terão seus corpos dilacerados, pernas e braços voando por todos os lados).

Teria a liberdade apenas um ponto positivo?  Ou será que há também um ponto negativo?

A liberdade de uma criatura em eliminar a outra, seria de fato a “liberdade” para ambos ou apenas unilateral?

O que seria a diferença entre “Filósofo” e “idiota”? Para o discordiano as palavras de um idiota e de um filósofo possuem mesmo peso…Mas quem é o idiota e quem é o filósofo?

Mas até que ponto a ridicularização possui uma tendencia de idiotização? O que seria Idiotização?

É difícil encontrar as palavras certas para não ocorrer interpretações equivocadas neste contexto.

A liberdade que a Deusa Éris vem mostrar seria a mesma “liberdade” Thelêmica em que tu fazes o que tu querer para expressar a tua Vontade, e que nenhum Homem tem direito de dizer Não? Liberdade essa em que tu faz a tua e somente a tua Vontade sem interferir na Vontade alheia.

Ou seria a liberdade de fazer a tua vontade e somente a tua vontade sem ver quem?

Vejo dois aspectos de liberdade neste contexto, onde um é positivo  e o outro é negativo.

Necessita-se compreender o lado todo da história.

A idiotização seria quando a “Liberdade” de expressão oprime a “Liberdade” do outro sem chance de resposta.

Assim como a bíblia, o Principia Discordia é interpretado de forma diferente por cada leitor. Essa interpretação está baseada na carga de conhecimento e maturidade passada.

Todos, sem exceção possuem uma grade, antes de ler o Principia e assume outra grade após ler o Principia.

Mesmo que se retirem todas as grades, ainda sobrará as bordas, que mesmo tendo a visão limpa, possui limitação – limitação pelas bordas.

A idiotização é o uso indiscriminado da soberba egoísta.

Existe dois pecados em que Discordianos podem cometer (no sentido mais figurado da palavra, até por que pecado tem interpretações diversas): (1) Atacar sem causar Riso – um simples ataque de ideias como qualquer outra sem se diferenciar dos caracinzas. (2) Idiotização – Idolatrar suas convicções como Verdades absolutas.

É apenas uma reflexão sobre como cada um está fazendo seu discordianismo… Aliás… Existe certo e errado nisso tudo?

O Principia é um botão que colocaram para causar dúvidas e catalisar o questionamento.

Quando se fala em idiotização, me refiro também na questão de quem realmente faz e não faz discordianismo? Exemplo: um pastor da Universal faz ou não discordianismo? Se não..  Por que? O que faz dele um não-discordiano? Não ter lido o PD? Mas existem diversos discordianos que ainda não descobriram o discordianismo.

Mas ele não é engraçado… Ou não tem nada que ver com o movimento sem definição. Talvez não faz mesmo… Mas se não há definição, o que define alguém ser discordiano?

Discordianos geralmente assumem dizendo “Eu sou discordiano” e pronto. E quem garante que o pastor da Universal não fez isso também quando estava cagando?

A questão aqui é: Qual elemento faz com que separamos o Discordiano do Não Discordiano?

O Nonsense? O Humor? A Filosofia por trás do PD? Existe filosofia? Qual? Por quê?

 

Discordianismo deixa de ser discordianismo quando ele bate de frente com aquilo que ele é oposição de si próprio. Quando ele se coloca de frente do espelho e de repente ambos se fundem para seguir um caminho único, mas não diferente dos que já estavam, mas seguir uma escolha entre caminhar onde o Discordianismo já estava e onde o Não-Discordianismo andava… Tem que haver mudança.

Talvez a missão  do Discordianismo é rir disso tudo e mandar um  foda-se, enquanto que os idiotizados latem feitos cães raivosos defendendo sua interpretação do PD de forma Absoluta.

 

Na real eu me perdi dentro do meu próprio pensamento nesta reflexão…

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s