O que você talvez não saiba sobre os 4 Elementos

Todo mundo que já estudou um pouquinho de magia ou ocultismo já leu alguma coisa sobre os 4 elementos. Muitas teorias e das mais variadas vertentes já associaram elas de alguma forma nos seus respectivos sistemas.

O que você talvez não saiba é que elas além disso possuem algumas curiosidades científicas e bizarrices que vai mudar em nada a forma em que elas agem na magia. Portanto um texto que só deve ser lido por puro Lulz.

Ou não… Quem sabe suas percepções mudem depois disso.

Os quatro elementos

Os quatro elemento são: Fogo, Ar, Água e Terra.

Na alquimia o fogo é representado por um triângulo com a ponta virada para cima. O ar é um triângulo igual ao do fogo, porém com um traço no meio. A água é o oposto do fogo, sendo um triângulo invertido. A terra é o mesmo símbolo do Ar, só que invertido.

Fogo

O fogo é a fonte de energia. O calor e uma explosão remete ao início fugaz de alguma coisa. No Tarot ele é representado pelo bastão, talvez por uma associação à madeira que é combustível gerando fogo. O fogo simboliza a Luz, a criação primordial do Universo.

O fogo físico é uma excitação energética de moléculas e partículas. O calor é o movimento cinético dessas partículas. Quanto mais agitadas, mais energia elas possuem. Imagine uma sala cheia de bolas de basquete. Quanto mais elas se movem batendo e colidindo entre si, maior o seu grau de agitação, consequentemente maior sua “temperatura”.  Se você aquecer um metal suficientemente, os elétrons obterão energia  para sair da posição onde eles se encontram para subir de nível energético (salto quântico, Figura 1), ocupando um orbital, uma posição de maior energia. Essa posição é muito instável, fazendo-o retornar para posição de origem. Nesse retorno ele libera em forma de luz a energia que havia recebido . Essa energia liberada é o que vemos quando esquentamos uma barra de metal até ela ficar vermelha.

Resultado de imagem para salto quântico
Figura 1. Salto quântico

O fogo é a emanação de fótons oriundos de átomos de um gás excitados suficientemente para que os elétrons pulem de uma posição inferior para mais alta, permanecendo por um breve momento, retornando e assim emitindo luz. Quando mais energia, mais azul é a sua cor (ver Figura 2). Chamas e fogo de cor azul possuem temperatura elevadíssima. São altamente calorífica, ou seja, maior poder de aquecimento.

Resultado de imagem para fogo temperatura
Figura 2. Relação Temperatura e a cor da chama

Como cada elemento químico possui uma configuração eletrônica pessoal e única, as energias que esses elétrons executam, gera uma energia diferente, emitindo luz de comprimentos de onda diferentes, consequentemente emitindo uma cor de chama diferente, como exibido na Figura 3.

Resultado de imagem para chama de metanol
Figura 3. Diferentes cores de chamas para diversos elementos químicos

Dessa maneira é possível identificar elementos em outros planetas e sistemas bem distantes daqui, por um espectro único de determinados elementos.

Atenção! Nem todo fogo tem cor! O metanol, por exemplo queima com chama sem cor. Lembre-se que a cor  é gerada pelo salto quântico que relaciona com energia, a cor possui uma faixa estreita no espectro luminoso (de 400nm até 700nm).

Ar 

O ar vem em seguida. Suas características são leveza, volatização, abstração, etc. Intermedia o fogo e a água, pois a combinação dos dois é o vapor. O gás é também o estado da matéria que antecede o plasma.

O ar como conhecemos é uma mistura gasosa de três ou mais elementos. Sendo os principais: Nitrogênio (78%), Oxigêno (21%), CO2 (1%) e rastros de gases nobres. O ar possui uma densidade que depende da pressão e da temperatura em que se encontra. O ar é o responsável pelo atrito da reentrada de objetos que saem da órbita terrestre.

Ar também é a sigla do elemento argônio, um gás nobre de número atômico igual a 18 (666, lol).

O elemento ar é a representação de qualquer gás. Gás é o resultado da destituição de blocos formador por matéria densa que estavam unidos por alguma força. No caso do vapor, por exemplo, as moléculas da água estavam ligadas entre si por ligações secundárias, mais especificamente as pontes de hidrogênio (Figura 4).

Resultado de imagem para ligação química pontes de hidrogênio
Figura 4. Pontes de hidrogênio na molécula da água

Outros gases se ligam fracamente, precisando  de uma temperatura muito baixa para se liquefazerem. Os gases são extremamente fluídicos, ou seja, possuem facilidade de fluir em um ambiente, tendo muito pouca resistência de movimento.

Precisamos de ar para sobrevivermos devido ao oxigênio contido nele. Nossos pulmões adsorvem o oxigênio através de uma substância chamada Porfirina (Figura 5) que possui um íon metálico complexado numa estrutura orgânica. Esse íon de ferro capta o oxigênio que é levado pelo sangue para o restante do corpo. É por isso que nosso sangue é vermelho. Os reptilianos possuem o íon de cobre no lugar do ferro, dando-lhes cor azul para o seu sangue.

Resultado de imagem para porfirina
Figura 5. Molécula de Porfirina

Água

Eis o solvente universal: água. A água é associada ás emoções, psiquê, intuição, lado maternal, etc. As características da água são as de oposição ao fogo, sendo elas contração, passivação, frio, condensação, denegridora, etc… Ao mesmo tempo que faz denegrir (pela sua característica de absorção), ela é geradora, pois abarca a vida assim como o útero abarca/absorve o princípio ativo masculino gerando posteriori a criação. O ativo necessita do passivo para criar. O ativo dá um impulso inicial, o passivo acolhe o impulso e alimenta, germina e gera progredindo através do tempo o ciclo da criação.

A água é formado por dois átomos de hidrogênio ligados á um átomo de oxigênio. Sabe-se que moléculas pequenas possuem fácil volatização, assim como o metano, amônia entre outros gases de 3 ou 4 átomos pequenos. Como a água possuindo três átomos pesando não muito mais que o metano e a amônia é liquida possuindo uma alta temperatura de ebulição? Pegue alguns orgânicos, como etanol, acetona e clorofórmio que são moléculas pequenas, porém líquidas à temperatura ambiente, mesmo assim possuem um ponto de ebulição menor que a água.

Foi sorte? Acaso ? Sei lá… mas têm uma explicação e ela está na estrutura da molécula.

Imagem relacionada
Figura 6. Estrutura molecular da água

A molécula da água é bem polar. Isso quer dizer que ela possui uma região de polo negativo e outra de polo positivo. A distribuição de carga na molécula força os hidrogênios assumirem uma posição com ângulo de 104,45º. A molécula assume comportamento de um imã, atraindo negativo pelo positivo e vice-versa… Essa ligação ocasiona a ponte de hidrogênio que é uma ligação secundária bem forte. É por isso que cair de barriga na água não é legal. Vai ver é por isso que Jesus conseguiu andar pelas águas, através da “ponte de hidrogênio” (lol).

A água possui comportamento anômalo também. Olha que bizarro é esse líquido que você fica bebendo todo dia. É normal que materiais expandem ao aquecer e retraem com o esfriar, certo? A água faz o inverso.. Quando ela está solidificando ela expande e muito. Essa água é louca.

Resultado de imagem para anomalia da água
Figura 7. Dilatação anômala do gelo

Você já deve ter estourado cerveja no freezer, né? Maldita anomalia! Isso é causada pelas (novamente) pontes de hidrogênio. Nessa ligação a água assume uma organização geométrica que possui um volume muito grande, quando comparada com a sua forma liquida.

Resultado de imagem para anomalia da água
Figura 8. Geometria piramidal assumida pela água ao solidificar formando gelo.

Lembram do experimento do japonês que ficava conversando com a água e depois congelava e analisava as fotos e percebia que coisas ruins ditas à água deixava ela toda amorfa, deformada e quando ditas coisas belas e boas ela ficava bonitona, com cristais bem formadas.

Terra

Finalmente!  A Terra é plana… Não, mentira. Não é dessa “Terra” que estamos falando. O elemento Terra é a matéria física e densa. As características desse elemento é a densidade, estabilidade, peso, matéria, etc… A Terra é o extremo oposto do fogo no quesito sutilidade. Enquanto o fogo é fino, discreto, imperceptível, a Terra é grosseira, possui forma definida, é brusco não refinada.

A terra é composta de muitas, mas muitas coisas mesmo. Ela em geral é composta de Oxigênio, Silício, Alumínio, Ferro, Cálcio, Sódio, Potássio, Magnésio que podem variar entre si formando dois, três, quatro, cinco ou mais coisas distintas. Exemplo, areia… Areia tem quartzo, que é SiO2. Só o quartzo tem 16 tipos diferentes de quartzo. O óxido de silício junto com óxido de alumínio e água forma outros “bilhões” de compostos chamados de aluminossilicatos.

Enfim… as argilas são mais fáceis de compreender. A terra é suja e contaminada porque é uma suruba de elementos químicos.

Qualquer coisa pode ser terra  :v   … A terra de Minas Gerais não é a mesma terra de São Paulo que também não é a mesma de Santa Cataria que não é a mesma do Acre, por que lá a terra é de sorvete.

A terra é tudo e nada ao mesmo tempo, pois retiramos as coisas dela… Ela é fonte de recurso, ligada ao plano físico em que vivemos e isso se alastra para os mais diversos túneis-realidade.

Conclusão

Cansei de escrever… Uffa. 

Percebemos que as associações das características físicas e metafísicas dos elementos são apenas uma tênue e refinada percepção. Mesmo que antigamente não se conhecia toda essa faceta científica, de alguma forma ou de outras sabiam observar as características resultantes no macro e por analogia extrair tais informações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s